Os "15biggies" da Condição Humana

https://www.instagram.com/p/Bq_MEUuFeNG/




Leonard Orr (fundador do Renascimento) ao longo de seus estudos, identificou 15 grandes problemas da condição humana, como as principais fontes de trauma para a mente e corpo do seres humanos. Para ele, trabalhar na cura desses fatores conscientemente e intencionalmente pode acelerar nosso processo de auto-aperfeiçoamento, nos capacitando a funcionar como seres mais conscientes, saudáveis e felizes. São eles:


1. Trauma de nascimento;
2. Síndrome de desaprovação parental
3. Crenças Negativas
4. Ânsia subconsciente de morte
5. Experiências de vidas passadas
6. Trauma escolar
7. Trauma Religioso
8. Senilidade
9. Repressão do Feminino
10. Síndrome do salvador do mundo
11. Abuso sexual
12. Medo de estranhos
13. Apatia política
14. Trauma alimentar
15. Poluição Energética Emocional.


1. TRAUMA DE NASCIMENTO

Ao respirarmos pela primeira vez, cristalizamos a primeira experiência do universo físico e a partir disso tiramos muitas conclusões sobre nós mesmos e sobre o mundo. Infelizmente, esta experiência é dolorosa, pela falta de conhecimento e ignorância dos profissionais envolvidos.

Frequentemente, o nascimento é visto, nos hospitais, como um evento rotineiro, chegando até mesmo ser tratado como uma doença, ocorrendo muitos erros de interferências que geram complicações como, por exemplo, o desrespeito ao tempo do bebê e a indução do parto com ocitocina, a realização de episiotomias (incisões na região do períneo) desnecessariamente, o desrespeito à atmosfera de calma e de tranquilidade de que mãe necessita para ficar em contato com seus instintos, sua intuição etc.

O francês Frederick Leboyer, primeiro médico a trabalhar com parto natural, demonstra, em seus estudos, que bebês que nascem sem violência se tornam crianças muito mais tranquilas e adultas mais equilibrados. São impressionantes a raiva e dor que podem ser expressas por meio de gritos e do choro de um bebê que teve um nascimento violento e desrespeitoso.

O cordão umbilical fornece oxigênio para o bebê durante vários minutos após o nascimento. Cortar o cordão que ainda pulsa é violento e faz com que o bebê sinta que não recebe o ar e que vai morrer. Como consequência, ele respira pela primeira vez a partir de um sentimento de urgência, de escassez e de dor.

A principal razão pela qual as pessoas sub-ventilam quando respiram é o fato que o mecanismo de respiração está inibido devido ao medo reprimido que sentiram durante o nascimento. Muitas pessoas precisam de várias sessões de Renascimento para ter segurança suficiente para se conectar com esse medo e liberá-lo.

Cada tipo de nascimento, imprime uma determinada memória celular, que tem um impacto enorme sobre a pessoa. Embora cada situação seja única, estudos revelam padrões muito parecidos, de acordo com a experiência vivida durante o nascimento.


2. SÍNDROME DA DESAPROVAÇÃO PARENTAL

A maioria das pessoas desaprova ou pune seus filhos da mesma forma que foram tratados pelos pais. Esses padrões inconscientes são transmitidos geração após geração.

Nós tendemos a manifestar nosso ressentimento em relação a nossos pais em todos os nossos relacionamentos, até que o curemos.

Somos as vítimas do nosso condicionamento até nos tornarmos livres. Raiva, depressão, frustração e muitas outras atitudes são estabelecidas durante nossos primeiros relacionamentos com nossos pais.

Tanto a desaprovação e a crítica negativa como a falta de orientação e de apoio adequados são, para a criança, fontes de trauma, desconectando-a de sua confiança em sua verdadeira natureza divina e, assim, fazendo com que transfira seu centro de atenção para figuras de autoridade.

Se desenvolve uma personalidade submissa, tenderá a buscar a aprovação dos outros e ser muito afetado quando não a obtém. Se, ao contrário, desenvolver uma personalidade rebelde, tenderá a buscar a desaprovação, menos dolorosa para a criança que a indiferença física ou emocional de seus pais. Muitas pessoas oscilam de um comportamento para o outro.

A criança internaliza a reprovação ou a falta de aprovação, bem como a imagem de seus pais, e o que eles dizem fará parte da visão que ela tem de si mesma, se convertendo em seu diálogo interno. Ao invés de nos preenchermos de energia, inspiração e felicidade por meio do contato com a Fonte de vida, aprendemos a tentar conseguir isso de outras pessoas.

Para mudar isso, precisamos curar a desaprovação parental, sendo essencial perdoar nossos pais e figuras de autoridade em nossas vidas, como também aprender a buscar a aprovação e o amor dentro de nós mesmos, reforçando assim o nosso contato com a Fonte divina e fortalecendo a nossa autoestima.


3. CRENÇAS NEGATIVAS, USO INDEVIDO DA MENTE

Além das duas fontes anteriores de trauma humano, também podemos criar nossos próprios pensamentos negativos e conclusões para nos punir e criar ainda mais problemas.

Dentro desse contexto, nos seminários de Renascimento, existe o trabalho sobre a "mentira pessoal" que é o pensamento-crença-sentimento mais negativo ou limitante que uma pessoa pode ter sobre si mesmo e sobre o Universo.

A mentira pessoal pode ter origem na nossa história ancestral e ser cristalizada em experiências significativas como concepção, gestação, parto etc. Exemplos: um parto doloroso pode gerar crenças de "a vida é difícil e dolorosa" e/ou "minha presença machuca"; em uma gravidez não desejada, de que "não sou desejado (a)" e/ou "não sou bem-vindo (a)"; um bebê afastado de sua mãe após o nascimento, que "não me querem", "não mereço ser amado", "não mereço que cuidem de mim"...

Em geral, para superar isso, desenvolvemos uma sobrecompensação, para encontrar um equilíbrio e que, em algumas ocasiões, pode ter sido fundamental para nossa sobrevivência. A profissão que escolhemos muitas vezes está diretamente ligada à mentira pessoal e a sobrecompensação. Por exemplo, no parto doloroso, é bem provável que a pessoa escolha uma profissão na qual sinta que sua presença alivia a dor dos demais.

Quando um pessoa identifica sua mentira e começa a desmontá-la, é comum perceber que já possui um estilo de vida, trabalho ou aprendizado que harmoniza com ela, só que sem satisfação, a partir da dificuldade, auto-sabotagem ou da falta de êxito.

Ao entender a mentira pessoal podemos ressignificá-la para uma “lei eterna”, acessando uma motivação real, saudável e em harmonia com nosso Ser e com a vida.

Mentira pessoal = Quem temo ser (Ex. "Minha presença machuca as pessoas”)
Sobrecompensação = Quem finjo ser (Ex. "Tenho que aliviar a dor dos demais")
Lei eterna = O que realmente sou, minha verdadeira identidade. ("Minha presença é uma força curadora")

4. ÂNSIA SUBCONSCIENTE DE MORTE



Para Leonard Orr, a ânsia subconsciente de morte é uma estrutura psicológica que contém os mais destrutivos pensamentos, emoções e memórias humanas anti-vida. A menos que façamos um trabalho para tomar consciência e transforma-las, teremos a tendência a reproduzir o conhecido, bem como o que presenciamos. Companhias de seguros de vida, por exemplo, baseiam-se na ideia de que você morrerá da mesma idade de seus pais do mesmo sexo. Eles também estudam exceções. Desesperança e desamparo são suas marcas.

Curar a ânsia de morte significa superar a consciência de vítima e todos os pensamentos relacionados a ela.

A crença de que a morte pode chegar qualquer momento, ao invés de estar consciente de que a atraímos (de acordo com o pensamento que temos e o estilo de vida que adotamos), nos faz perder a vontade de viver e torna a vida absurda e sentido.

A maioria das pessoas tem tanto orgulho em seu sistema de crenças da morte que a morte é inevitável e está além de seu controle, e elas estão dispostas a morrer por essa falsa crença.

A Bíblia tem cinco casos de pessoas que venceram a morte, os taoístas mais de 10.000, os iogues muitos mais. A morte não tem poder exceto o que nós damos em nossa própria mente.

Criamos nossa própria morte e o caminho para o túmulo. Nós podemos escolher curá-la, gerando grande impacto em nossos sentimentos básicos em nossa vida diária, nossa família e a paz mundial.


5. EXPERIENCIAS DE VIDAS PASSADAS

Leonard Orr ressalta que pouco sabemos sobre nossa trajetória de alma e que conhecer o passado nos a ajuda não repetir os mesmos erros. Para ele, perseguir a avenida do auto-aperfeiçoamento através da regressão a vidas passadas, com o objetivo adequado e sem ser usada para vitimização, pode ser muito gratificante.

A Universidade de Virgínia (EUA) já realizou estudos interessantes sobre esse assunto. No livro "O amor me trouxe de volta (Return from heaven), Carole Bowman cita casos de crianças que renasceram em uma mesma família. Nos livros: A jornada das almas (Journey of souls), O destino das almas (Destiny of souls) e o Livro Tibetano do Mortos (The tibetan book of the dead) abordam o tema sobre o período entre duas encarnações.

Durante as sessões de Renascimento, algumas pessoas acessam naturalmente histórias de tempos passados e quando integram essas experiências, melhoraram significativamente sua vida presente.

Em paralelo, o biólogo Pjotr Garjajev, nos anos 80, descobriu que 95% do DNA, antes chamado de “lixo” pelo projeto Genoma, é um código de linguagem escrito que arquiva nossa história ancestral até centenas de gerações. Como o DNA, funciona a 150 Mz, tem 3 gigabytes de memória e responde a comando de voz, já se tornou possível desprogramar o que nele está inscrito ou sendo repetido e/ou compensado. Mesmo antes desse estudo, em 1950, Anne Ancelin Schützenberger, ajudou a Françoise Dolto (pediatra) a tratar crianças com má formação genética, estudando a saga familiar das mesmas e percebendo que era uma maneira de compensação, pois existiam graves acontecimentos na história ancestral dessas crianças, dando início a uma linha terapêutica chamada de Transgeracionalidade.

Atualmente, no Brasil, a Dra. Eleanor Luzes, phd em Ciência do Início da Vida, já desenvolveu uma técnica de Desprogramação do DNA, englobando epigenetica, psico história e transgeracionalidade.

Assim, podemos perceber que o passado ancestral pode influenciar nossa qualidade de vida e ressignifica-lo faz parte de nosso caminho evolutivo.

6. TRAUMA ESCOLAR

"Muitas pessoas foram emocionalmente prejudicadas por experiências escolares. Isso inclui muitas vezes a destruição de nosso amor natural pelo conhecimento, formando uma baixa auto-imagem e conformidade antinatural. Ter escolas dedicadas a proteger a divindade natural das crianças é uma ideia nova." Leonard Orr

A maioria dos currículos escolares, infelizmente, não respeitam os estágios do desenvolvimento humano, assim como as singularidades de cada indivíduos.

Em geral, as crianças são convidadas a fazer as mesmas tarefas e forçadas a se encaixar num mesmo programa.

Os sistemas educacionais que vigoram ainda são rudimentares no desenvolvimento emocional e espiritual dos alunos. Isso por si só, já é um trauma, para a criança, que ao absorver mal uma disciplina imposta, aprende a desconectar ainda mais de sua fonte de criatividade e a buscar aprovação de professores ou a viver com temor da desaprovação, do castigo e de ser ridicularizada na frente de outras crianças. Posteriormente, isso terá impacto limitante na autoestima e na criatividade no trabalho.

Um sistema de educação adequado deveria incentivar o desenvolvimento de dons e talentos naturais, como também, promover o aprendizado em com a natureza.

O interesse natural por aprender é despertado na medida em que o dever e a obrigação são substituídos pela curiosidade e pelo prazer da descoberta.


7. TRAUMA RELIGIOSO

"O trauma religioso inclui falsos conceitos a respeito de Deus, falsos conceitos sobre nós mesmos e o mundo. Sistemas doutrinários tendem a colocar Deus em uma caixa. "Ele/Ela" nunca se encaixa. O estudo comparativo das religiões e de todas as grandes Escrituras é muito benéfico para nossa saúde mental e nosso crescimento espiritual.

Estudar a Bíblia é uma boa ideia, estudar o Alcorão é uma boa ideia. Estudar o Shiva Purana, o Ramayana e outras grandes Escrituras é uma ótima idéia.

Jesus disse: “O homem não viverá só de pão, mas de toda palavra que sai da boca de Deus”. Esse é um grande trabalho que pode nos manter ocupados por muito tempo. Os evangelhos mais curtos de Jesus são apenas 20 páginas na maioria das Bíblias. É uma pena que a maioria dos cristãos nem mesmo leia essas 20 páginas. Seria ótimo se todas as pessoas realmente soubessem o que está registrado e o que Jesus disse e fez. Seria ótimo se todos nós valorizássemos as grandes Escrituras, as tivéssemos em nossa biblioteca pessoal e as estudássemos mais do que assistimos à TV. Sendo que muitos deles também estão em formato de áudio e vídeo. Pessoas que colocam Deus em uma caixa também prejudicam crianças e outros adultos, assim como eles mesmos. A popularidade da morte mostra que a maioria das pessoas nunca se recupera desse dano. A morte não é um acidente e Deus não mata pessoas. Todos criam sua própria morte com sua própria mente e hábitos", por Leonard Orr

Assim, quanto mais integrarmos que Deus é parte do nosso ser e de nossa própria essência, mais nos transformaremos em pessoas felizes, realizadas e bondosas.


8.SENILIDADE

"Senilidade e envelhecimento são considerados o fim da vida, em vez de um novo começo. A senilidade é apenas mais uma etapa da vida em que temos a oportunidade de curar tudo o que ainda não curamos. É apenas uma fase da vida como a infância e ser um adolescente. Esta é uma ideia nova e revolucionária para a maioria das pessoas. A senilidade e o envelhecimento podem ser curados. Podemos dominar o processo de trabalho, bem como o processo de envelhecimento.

Senilidade é regressão espontânea à infância - é hora de usar fraldas novamente. Se formos sábios o suficiente, não precisamos levar a senilidade a sério. É possível permitir que nossa Divindade natural a liberte de nossa consciência e seja sucedida pelo rejuvenescimento e pelo processo de aprendizado. Tudo pode ser tão natural quanto envelhecer quando não ficamos presos em um sistema de crenças sobre envelhecimento e morte. Alguns de nós, assim como muitos mestres imortais, viveram a senilidade e sobreviveram ao envelhecimento com a mesma facilidade com que vivemos durante a adolescência ou a infância. Não há razão para pensar a senilidade e a velhice como o fim, mas podemos pensar nisso como o exame final da condição humana, ou passamos ou passamos.

Senilidade é uma oportunidade natural de curar tudo que ainda não curamos. Não é um processo superficial. Temos que aprender e praticar todas as habilidades de autocura que podemos encontrar.

A senilidade pode ser temporária e podemos superar isso. Este aspecto da vida não é uma coisa superficial, é preciso inteligência e sabedoria.

Talvez os idosos sejam apenas pessoas presas em velhas idéias? A senilidade sobrevivente pode ser uma ideia nova para você? É obviamente essencial tornar a imortalidade física prática. Imagens contemporâneas de Jesus, Maria e Babaji ilustram que o envelhecimento é apenas um estágio temporário. A ideia de imortalidade física é muito valiosa para se pensar. Tem uma filosofia, uma psicologia e uma fisiologia. Nós podemos dominá-los todos. Você já começou?" Leonard Orr


9. REPRESSÃO DO FEMININO

Muitos de nós, homens e mulheres, reprimimos as qualidades do feminino como a intuição, a sensibilidade, a vulnerabilidade, a gentileza, a escuta e a confiança, porque temos medo de sermos feridos. Somos ensinados a sobreviver e que, para isso, precisamos ser "fortes"e a vulnerabilidade torna-se algo negativo. Entretanto, é a vulnerabilidade que abre portas para maior força e autoestima, como também nos faz mais humanos. Podemos perceber que os traumas humanos têm relação como a repressão do feminino, pois ao nos desconectarmos de nosso lado mais sensível, nos afastamos na nossa verdadeira natureza e da Fonte.

O desejo inconsciente de morte é fruto dessa desconexão, criado-se uma identidade falsa e separada da nossa real natureza, nos tornando autodestrutivos.

Os nascimentos em hospitais, onde prioriza-se a tecnologia do que as verdadeiras necessidades da mãe e seu filho.

A senilidade é um processo de cura de todos os traumas de infância gerados por falta de apoio e amor.

O trauma escolar e a síndrome da desaprovação parental surgem da falta de respeito pelas necessidades e pela criatividade da criança.

O equilíbrio entre nosso lado feminino e masculino se faz necessário para que o mundo seja povoado por pessoas amorosas, poderosas e bondosas, o paraíso na Terra. "Podemos ter perdido a gentileza, suavidade e sensibilidade. As mulheres merecem um respeito imensurável. Geralmente, as mulheres são melhores comunicadoras que os homens. As mulheres tendem a viver mais que os homens. A Mãe Divina é a energia do universo. Ela é a fonte da mente. A energia é a fonte e o poder da mente, a mente é o diretor dessa energia. A Mãe Divina é a fonte da vida em cada pessoa. Ela é nossa salvadora básica". Leonard Orr


10. SÍNDROME DO SALVADOR DO MUNDO

Todos tendemos a expressar essa síndrome em algum nível, mas para algumas ela acontece de forma mais aguda. Nesses casos, ela pode ter origem na infância, onde a criança assumiu a responsabilidade pela felicidade dos pais ou de algum parente, algo que jamais conseguiria satisfazer. Assim, na fase adulta, cria-se um comportamento compulsivo de se relacionar com pessoas que "precisam ser resgatadas" ou, inconscientemente, tentar controlar a vida dos outros, acreditando que sabe o que é melhor para elas. Quando essa síndrome se torna extrema, a pessoa tem um idéia patológica de que a salvação do mundo depende dela, conhecida na psicologia como o complexo de Messias.

A verdadeira ajuda é oferecida, mas nunca imposta. É aquela capaz de receber uma negativa sem se ofender. Quando nos libertamos dessa síndrome, podemos confiar na Divindade que existe dentro de cada pessoa, aceitando e respeitando seu caminho, mesmo que não estejamos de acordo. Também somos capazes de oferecer apoio e assistência como "canais de Vida", sem nos identificarmos com o que fazemos. "Existe o mundo do Espírito, o mundo da Mente e o mundo da Matéria - o corpo físico e o universo físico. Nós temos que dominar os três mundos. Só podemos conhecer o Ser com a assistência da mente. O problema surge quando nos esquecemos de que todos têm a mesma Mente Divina, especialmente quando não a estão usando de maneira Divina. Todo conhecimento é criado com a Mente, incluindo conhecimento destrutivo. As duas funções básicas da mente são criar e destruir. Temos que usar essas duas funções de maneira inteligente e ética." Leonard Orr


11. ABUSO SEXUAL

"É incrível como muitas famílias têm abuso sexual, não só de meninas, mas também de meninos. A ideia de autocontrole e adequação é perdida em algumas famílias. Há também invasões do espaço e da privacidade das crianças, abuso do respeito e da dignidade das crianças, sem mencionar sua divindade natural e liberdade. Alguns adultos sentem que têm o direito de abusar de seus filhos. Eles merecem esse tempo e respeito que são necessários para alcançar sua mente. Eu nunca tive que usar a força com meus filhos, porque eu acredito que eles são mais inteligentes que eu." Leonard Orr

A ONU reconhece que o abuso sexual na infância atinge ¼ da população mundial, mas na prática, estas estatísticas são bem maiores. Em estudos da Ciência do Início da Vida (CIV), observamos que esse trauma pode gerar diversas disfunções como: depressão, déficit de atenção, automutilação, distúrbio de personalidade entre outros. Quanto mais precoce e crônico mais grave é o dano. Os efeitos do abuso e a negligência da criança, no cérebro, acarretam desregulação do eixo hipotálamo-hipófise, sistema parassimpático e todas as respostas a estresse, bem como a redução do volume do cérebro. O abuso infantil é uma grande ferida que apenas recentemente está sendo abordada em maior escala e publicamente. Para solucionar, precisa ser falado, curado e prevenido junto às famílias, através de programas sérios de proteção, assistência, tratamentos e conscientização. Precisamos falar sobre isso: "Se você guarda um segredo, ele pode virar um veneno em seu subconsciente." Jung


13. APATIA POLÍTICA

"Pessoas que não dominam a si mesmas e a comunidade estão pedindo para serem governadas por outras pessoas. As pessoas que não participam da política são governadas pelas pessoas que participam. A apatia política é uma extensão da consciência da vítima." Leonard Orr

Para ele, o fato das pessoas não participarem da política, da comunidade e do governo é algo autodestrutivo, que nos impede de praticarmos a idéia de “governo do povo, pelo povo e para o povo”. Para isso, assumir a autorresponsabilidade torna-se fundamental em nosso processo evolutivo como indivíduos e comunidade..

14. TRAUMA ALIMENTAR

"A maioria das pessoas parece "se matar" com o garfo. Ainda não conheci nenhum mestre imortal que habitualmente come animais mortos. Precisamos entender as relações de causa e efeito do que comemos e elas geralmente não são imediatas. Curar o trauma alimentar requer muita inteligência e autocontrole. Todos nós parecemos ter uma doença na boca. O jejum é muito poderoso. Apenas jejuar um dia por semana faz com que comer os outros seis dias seja o dobro do prazer. Jejuar um dia por semana é uma disciplina valiosa para a saúde. Isso tende a nos dar mais controle nos outros dias. Os psicólogos dizem que a quantidade que comemos é diretamente proporcional ao número de pessoas na mesa. Nós podemos ser levados pelo apetite das outras pessoas." Leonard Orr


15. POLUIÇÃO ENERGÉTICA

Para Leonard Orr, a poluição energética emocional (EEP - Emotional Energy Pollution) ou a energia de outras pessoas é invisível. "Isso é um sentimento. Nossos chakras, nossas rodas de energia estão constantemente girando e tendem a desintegrar a poluição energética emocional, mas pode levar muitos dias, anos ou mesmo séculos. Temos que nos conscientizar da energia em nosso meio ambiente. Temos que constantemente perceber nossos sentimentos e descobrir de onde eles vêm.

O conhecimento prático do nosso Corpo de Energia e como limpá-lo é talvez a maior sabedoria. Algumas pessoas treinadas em habilidades psíquicas podem pensar que estão se protegendo, mas seus fenômenos de "barriga de guru" revelam que eles não estão se protegendo suficientemente. Eles podem ganhar seus corpos com aparência de obesos a partir da comida, e não da energia emocional, mas o apetite e os desejos específicos por comida podem vir da energia de outras pessoas. O abuso alimentar e a poluição emocional podem se misturar.

O corpo e todo o universo físico é apenas a interação inteligente da terra, ar, água e fogo. Estas práticas básicas são: tomar banho duas vezes ao dia, boa alimentação, jejum regular e exercício, respiração consciente de energia e compreender o poder curativo e espiritual do fogo. Uma experiência de fogo todos os dias pode ser tão importante quanto tomar banho diariamente.

Devemos aprender o equilíbrio e as disciplinas suficientes de purificação espiritual para brincar no mundo e manter práticas suficientes para permanecermos saudáveis, felizes e produtivos. O físico, o mental, o emocional e o espiritual podem ser unificados. Não importa o quão iluminados e espiritualmente liberados pensemos que somos, o princípio do "bumerangue" na lei de causa e efeito continua funcionando. A ética de alta qualidade é básica para a felicidade e a saúde sustentáveis."

#rebirthingbreathwork #leonardorr #15biggiesdacondicaohumana
#traumadenascimento #sindromedadesaprovacaoparental #crencasnegativas #mentirapessoal #usoindevidodamente #ansiasubconscientedemorte #vidaspassadas #traumaescolar #traumareligioso #senilidade #repressaodofeminino #abusosexual #apatiapolitica #traumaalimentar #poluicaoenergeticaemocional

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A História do Renascimento - Leonard Orr

The Fiften Biggies by Leonard D. Orr